1. Welcome to NoFap! Due to spam bots, we have temporarily disabled new accounts. Please check back in a few days. In the meantime, you can join our weekly accountability groups.
    Dismiss Notice

Guerra antiga, nova batalha. Obs.: cuidado! este post pode ser um gatilho.

Brasileiros e falantes da língua portuguesa.

  1. PhoenixENFJ

    PhoenixENFJ New Fapstronaut

    1
    5
    3
    Antes de mais, deixo avisado que descreverei por vezes com detalhes sobre minha jornada, fetiches e etc. Se isso for um gatilho pra você, por favor, saia do post.
    Tenho 25 anos, homossexual, sou extremamente sonhador, gosto de comida. Quis começar com uma introdução falando de quem eu sou para me lembrar de que meus vícios e compulsões não são quem eu sou. São onde eu estou. Além disso tudo, sou portador de TDAH, o que dificulta muito a luta.

    Bom, meu vício data desde a transição infância/adolescência. Lembro-me que a minha primeira masturbação foi com um brinquedo da minha irmã que puxava a cordinha e ele vibrava. Comecei a brincar com ele e percebi que se o colocasse em cima das minhas partes íntimas eu tinha uma sensação diferente. A partir daí, comecei a me masturbar percebendo que não precisava ser só vibração. O curioso é que na época meu corpo não tinha maturidade sexual e eu não ejaculava durante o orgasmo. Passado um tempo, eu comecei a ejacular somente após o segundo round. Meu primeiro contato com pornografia foi pouco tempo depois disso, realizando um trabalho de escola sobre animais. Pesquisei a palavra “animal” e por algum infortúnio apareceu uma imagem de “sexo animal”. Parando para pensar, expor uma criança dessa idade a imagens de zoofilia é algo muito mais grave do que eu senti na hora. Senti curiosidade misturada com a sensação inebriante de estar fazendo algo errado, porém prazeroso. Isso me fez voltar a pesquisar os mesmos termos e chegar nas mesmas cenas pesadas... cavalos, cachorros... Saía clicando em links e cheguei em pornografia heterossexual convencional. Achei aquilo mais prazeroso e por isso talvez sentia-me mais culpado. Meus desejos sexuais eram muito confusos e comecei a perceber que eu sentia mais prazer ao olhar para o homem do que para a mulher. Quando vi um link levando a um site de pornografia homossexual eu não resisti e entrei. Nunca mais achei pornografia heterossexual ou zoofilia interessantes depois daquilo. Atualmente, meu maior fetiche com pornografia são os vídeos amadores com homens musculosos. Acho importante citar isso pois eles me trazem uma sensação de maior realidade e proximidade, associada a uma “inveja” e desejo dos corpos bonitos saciados por eles. Além disso, entrei diversas vezes em aplicativos e sites de relacionamentos (desde os 14 anos, hoje eu enxergo o perigo que eu passei) simplesmente para me sentir bonito, querido, “amado”. Isso evoluiu a tal ponto que nos últimos 3 ou 4 anos +- eu tenho me masturbado olhando para sites de acompanhantes. Tenho medo , inclusive, de eu ultrapassar a barreira do virtual nesse vício.

    Pelos sentimentos de culpa, eu tentei várias vezes interromper esses padrões, ficando, não início, até 2 meses sem recaídas, as vezes sem sentir falta. Mas toda vez que eu recaia, eram semanas de comportamento compulsivo, que foram se tornando mais frequentes. Já tentei parar várias vezes, na base da força de vontade. Cheguei a perder a esperança e alcançar o fundo do poço também em diversas ocasiões. O que me salvou foi a religiosidade (sem proselitismo, não se preocupem). Envolvi-me na Igreja Católica desde os meus 14 anos e desde então declaro-me católico. Meus pais não tiveram influencia nisso, ao contrário de muitos. Eu creio que foi Deus quem me levantou diversas vezes e me apontou muitos caminhos. E na confissão e na oração, encontrei sensações de perdão e alívio que foram cruciais para minha caminhada. Contudo, afastei-me esses últimos anos, piorando o que já não estava bom. Também nesses últimos anos, descobri maneiras muito mais eficazes de travar essa batalha. Estudei bastante, pesquisei sobre mudanças de hábitos, iniciei meu tratamento para TDAH. Mas nunca tive coragem de contar minha história, de encontrar aliados para continuar lutando. Mas bom, para chegar onde você nunca foi tem que fazer coisas que nunca fez. Não considero só batalhas perdidas, vejo o tanto que aprendi em cada recaída, preparando-me para a próxima. Também não tenho coragem de falar que “essa é a vez” e me decepcionar de novo. Nesses 15 anos de guerra, houve diversos momentos nos quais eu me acomodei, acreditei que não havia problema nesses comportamentos, mesmo que o máximo que eu tenha ficado limpo nos últimos anos foi 2 semanas. Hoje, após uma nova recaída, tomei a resolução de tentar de novo de maneira mais inteligente, abordando as diversas faces do problema , minha baixa autoestima, minha procrastinação, minha ansiedade, meu TDAH, meu desejo sexual mal orientado ou o simples tédio. O que me motiva é pensar que apesar de ter perdido até o momento, eu só preciso ganhar uma vez. Além disso, hoje é um momento completamente novo e eu não vou me limitar pelas minhas derrotas. Eu me recuso a aceitar passivamente essa situação. Mesmo que eu perca, vou perder lutando. Hoje vejo que meu maior inimigo nesse tempo todo foi minha preguiça! Preguiça de mudar, de sair da minha zona de conforto, de levantar, de encarar uma sensação desagradável em vez de enterrá-la debaixo de momentos de prazer. Meu propósito agora é: toda vez que eu cair, levantar. Não aceitar ficar no chão. Afinal, cada segundo de liberdade conta!
     
  2. Traskain

    Traskain Fapstronaut

    Parabéns pela iniciativa phoenix, torço pela sua liberdade. Os problemas com P são muitos e quanto mais assistimos mais nos afundamos e chegamos em camadas mais obscuras que causam confusões mentais, a liberdade é uma claridade grandiosa e acredito que vc vai ter novos olhos e mais clareza mental ao alcançar
     
  3. ferret XD

    ferret XD Fapstronaut

    454
    925
    93
    Bem vindo mano, aceitamos todos os tipos de pessoas aqui sendo homosexuais, bi etc.
    o que realmente importa aqui é o livramento da pornografia e da masturbaçao, em relaçao a sua doença vc devera procurar algum tratamento.
     
    Last edited: Mar 29, 2021
  4. ferret XD

    ferret XD Fapstronaut

    454
    925
    93
    tambem tenho a TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), ja fui no medico para tratar isso, ele explicou que na adolescência essa "doença" pode sumir de uma hora para outra, nao sei explicar ao certo como (que foi no meu caso) Tambem sofri muito com isso, nao conseguia prestar atençao, ficava desviando o olhar na hora de estudar etc.
    Bem tomei um remedio dos meus 7 anos aos 14 que se chamava ritalina(tarja preta), ele me fez mal por ser um remedio forte, pelas condiçoes economicas da minha familia nao pude tomar um remedio melhor e mais caro, quando completei de 14 a 15 anos decidi que nao tomaria esse remedio afinal ele traz efeitos colaterais, pensei comigo mesmo o melhor para mim seria me exforçar, e quando comecei a me exforçar tudo melhorou, enfim concluo que se vc se exforçar vc vai ser melhor.
     
  5. Lecovesck

    Lecovesck Fapstronaut

    Seja bem-vindo!
    Não querer sair da zona de conforto não é problema só de viciado na PMO, infelizmente é o de muita gente. Muita gente não avança em nada na vida por conta disto, todos se viciam no prazer do agora e esquecem o prazer de um futuro com abstinência de coisas inúteis.
     
  6. swordmaster

    swordmaster Fapstronaut

    115
    156
    43
    Pois é, o esquema é tentar ao máximo se libertar e ficar longe o máximo que puder. Toda vez que recaio, sinto que fica bem mais difícil de continuar sem na próxima vez. Esse pra mim é o pior problema de se ter um vício tão destruidor como esse. Se pudesse voltar, nem teria assistido nada e nem me tocado mesmo que por curiosidade.
     
  7. TropicalMalady

    TropicalMalady Fapstronaut

    118
    430
    63
    Reparei nisso também. Quando recaí nas outras vezes, eu demorava dias e até algumas semanas pra tentar de novo. E quando eu me dava conta, já haviam passado uns 5 dias sem recair, até recair de novo e reiniciar esse mesmo ciclo. Essa vontade "voltar e não tocar nem por curiosidade" é uma das coisas que me mantém de pé, só de pensar na terrível sensação pós PMO, eu não penso duas vezes em fugir das vontades. Tempo depois da vontade passar, penso no quão próximo estive do abismo, e fico feliz por ter me afastado. A vontade é só um breve encontro, se você vencer dessa vez ela vai embora, mas esteja pronto pra quando ela voltar de novo.
     
  8. FlochYeagerist

    FlochYeagerist Fapstronaut

    Bem-vindo, amigo! Estou torcendo pelo seu sucesso, e me encontro disponível para ajudar no que for necessário e puder. Força!
     
    Symbol of Peace and Traskain like this.
  9. Ashen One

    Ashen One Fapstronaut

    Bem vindo mano!
     
    Symbol of Peace and ferret XD like this.
  10. Ashen One

    Ashen One Fapstronaut

    Com certeza, irmão. A liberdade é um bem que não podemos abrir mão nunca.
     
  11. Bem-vindo mano, adorei teu relato e te desejo o melhor na sua jornada, cada segundo de liberdade conta e eu te desejo toda a liberdade que deseja, espero que você tire a preguiça da sua alma e vá mudar de verdade para sair desse vício. O pior (ou melhor) é que eu entendo o que você está falando, é aquela preguiça que nos impede de admitir que tem algo profundamente errado com nós mesmos e precisamos levar esse problema com a devida seriedade, e aí só tratamos ele como algo banal enquanto corrói nossas vidas por de trás, lido com esse vício por três anos e nunca senti sensação tão ruim a longo prazo, sou jovem, posso mudar isso, mas muitos... Enfim, eu te desejo tudo de bom Phoenix, boa sorte um bom dia pra ti se ler isto.
     
    EduB, Lecovesck and ferret XD like this.

Share This Page